prof pedro em Estremoz

web site de apoio às turmas da escola secundária Rainha Santa Isabel

até sempre!

aos colegas e alunos…

82561078
felicidades e… vê-mo-nos por aí!

Permitam-me que passe para a “ribalta” os comentários ao “post” anterior:

9 Comentários»

Teresa Cristina Nóbrega Amaral escreveu @01/08/2012 em 11:57

Desejo-lhe as maiores felicidades e, já agora, boas férias.Mais uma vez, parabéns pelo excelente blog.
Teresa Nóbrega

pbs escreveu @ 01/08/2012 em 14:40

Viva, Teresa Nóbrega!

Obrigado pelo incentivo!
Bom trabalho para si… quanto a mim, estou, contra vontade, a sair do ensino.
O meu contrato acaba a 31… e para o ano não deverá haver mais!

O site fica por aqui… poderá, eventualmente, dar jeito a alguém… e virei cá de vez em quando ver se há novidades.

Até sempre!

Cristina Leão Girão escreveu @05/09/2012 em 15:59

Por acaso não foi professora de Filosofia na Escola Secundária do Forte da Casa?

pbs escreveu @ 14/09/2012 em 18:10

Viva, Cristina.
Não, nunca fui professor nessa escola.
Bom ano lectivo!

Ana Paula escreveu @ 01/08/2012 em 21:40

Boas férias!!

Paula escreveu @ 11/09/2012 em 8:44

O ensino não pode dar-se ao luxo de perder profissionais assim. Para béns pelo blogue e pela postura de partilha. Espero que o seu vaticínio não se cumpra e consiga colocação.

pbs escreveu @ 14/09/2012 em 18:20

Viva, Paula…
Eu também gostaria… mas a lotaria já rodou duas vezes… e eu não fiquei em lado nenhum…
Obrigado pelas palavras.
Bom ano lectivo!

jorgegouveiaouveia escreveu @03/10/2012 em 11:16

Caro Colega Pedro, escrevo colega com a maiúscula porque me habituei a acompanhar o seu trabalho e a qualidade das suas realizações. Desejo que a nossa escola pública não desperdice um talento e uma dedicação tão grande à causa da educação e ao prazer de ajudar a crescer os nossos jovens. Que os deuses o acompanhem e lhe reservem o futuro que merece. Não desanime porque, como eu costumo dizer aos meus alunos: aos melhores e mais sérios estará reservado o prémio. Pode tardar mas chegará.
Sinceramente.

pbs escreveu @ 04/10/2012 em 9:48

Colega (ou será melhor dizer, ex-Colega),

Em primeiro lugar, deixe-me agradecer-lhe o comentário. Que pecará, talvez, por exagerado. É, no entanto, muito gratificante ver reconhecido o nosso trabalho e, por isso, repito, agradeço-lhe muito o seu comentário. Tanto mais fico agradecido, porque não foi um visita fortuita, mas antes, um acompanhamento atento. Deve, pois, conhecer outros websites que fui deixando na internet… completamente livres.

Lamento desapontá-lo, mas sim. A escola pública, e a privada também, está, nas suas palavras, a desperdiçar-me.

E, assim, porque a vida não se faz de esperas… e apesar de ser muito novo… já vou recomeçar outra vez, passo o pleonasmo.

Com a seriedade, humildade, esperança e a dedicação que sempre tento imprimir em tudo o que faço… estou envolvido neste projecto:
http://www.casagricola.com

Os sites vão ficar on-line… eu é que não devo pensar muito mais em escola durante os próximos anos…

Obrigado a todas e todos!

Pedro Bandeira Simões

Bom trabalho para todas e todos… encontramo-nos por aí!

até sempre!

aos colegas e alunos…

82561078
felicidades e… vê-mo-nos por aí!

Dúvidas para Exame Nacional

Aos estudantes do décimo segundo,

Para além das sessões de esclarecimento de dúvidas para o exame que tivemos nas duas últimas terças e quartas-feiras,

Amanhã, dia 21 de Junho, para os desesperados(as), estarei no Bar da Escola, às 10 horas, para esclarecer dúvidas para o Exame de sexta!

Passem a palavra… Até amanhã!

Bom trabalho!

enunciados & tópicos de resolução

Aos estudantes do décimo e do décimo segundo,

Já estão disponíveis aqui no site os enunciados dos testes que acabaram de realizar… tempo de comparar as vossas respostas com os tópicos de resolução apresentados.

Procurem na respectiva página de testes.

Bom trabalho!

atualizações

Alerta geral, ao cuidado de todos!

A pensar nos próximos testes… há atualizações importantes em todas as rubricas do site!

Bom trabalho!

Al-Qaeda

A Al-Qaeda (a base) é uma organização terrorista que pretende eliminar a influência ocidental nos países muçulmanos para no seu lugar instalar uma sociedade baseada no fundamentalismo islâmico. Nesse sentido incita a uma jihad (guerra santa) global para derrubar regimes de países de população predominante árabe ou muçulmana que considera corruptos ou anti-islâmicos. O objectivo é criar uma nação única muçulmana regida pela sharia (a lei islâmica). Países como os Estados Unidos da América são considerados inimigos porque impedem a criação da nação muçulmana ao tornarem-se aliados de governos considerados corruptos.
A organização terrorista Al-Qaeda teve a sua origem no Afeganistão, por altura da invasão desta nação muçulmana por parte da União Soviética em 1979. Osama Bin Laden, um saudita que viria a ser o líder da organização, foi um dos muitos muçulmanos deslocados para o Afeganistão para combater os invasores soviéticos. Ele próprio se auto-designou líder da jihad, tendo coordenado o grupo que orientava as brigadas muçulmanas internacionais que combatiam no Afeganistão.
Em 1989, ano em que os soviéticos retiraram do Afeganistão, Bin Laden formou a Al-Qaeda, rodeado por combatentes afegãos mujaedines. Nesse mesmo ano, regressou à Arábia Saudita, onde em 1991 se opôs à presença das tropas norte-americanas durante a guerra do Golfo. Em Abril desse ano mudou-se para o Paquistão, de onde passou em 1992 para o Sudão, uma nação que seguia à risca o islamismo.
Até 1996, Bin Laden, suportado pela sua imensa fortuna pessoal, formou uma enorme rede terrorista internacional, com células e elementos em cerca de 45 países. Desde 1992 tinha montado vários campos de treino no Sudão e pouco depois a organização começou a actuar. A Al-Qaeda diz ter sido a responsável por um ataque a pessoal norte-americano no Iémen, em 1992, e alega ter participado no ano seguinte numa operação contra tropas americanas em Mogadíscio, na Somália, que causou 18 mortos.
No entanto, o primeiro ataque terrorista comprovadamente atribuído à Al-Qaeda aconteceu em 1995, em Riade, na Arábia Saudita. Uma bomba colocada numa base conjunta de sauditas e norte-americanos causou a morte a cinco militares ocidentais.
Entretanto, devido à forte pressão exercida pelos Estados Unidos da América e pela Arábia Saudita sobre o Sudão, Bin Laden e cerca de 150 correligionários foram forçados a abandonar o país. Mudaram-se para o Afeganistão, nação então liderada pelos fundamentalistas islâmicos taliban, cujo chefe era Mullah Muhammad Omar. Bin Laden pagou enormes quantias ao amigo Mullah Omar para poder montar campos de treinos, onde também treinou milhares de combatentes taliban.
As acções terroristas da Al-Qaeda começaram a tornar-se cada vez mais visíveis. A organização foi responsável por diversos atentados, nomeadamente os ataques suicidas às embaixadas dos Estados Unidos da América no Quénia e na Tanzânia em 1998, que fizeram 224 mortos, e um ataque suicida marítimo contra um barco de guerra norte-americano ancorado no Iémen, que vitimou 17 militares.
Em Fevereiro de 2001, Bin Laden emitiu uma fatwa (depoimento) que anunciava a criação de uma nova frente mundial para a jihad contra os judeus e os cruzados do ocidente, tendo por objectivo matar os americanos, civis ou militares.
A organização de Bin Laden tornou-se internacionalmente conhecida por ter sido a autora dos atentados de 11 de Setembro de 2001, nos Estados Unidos da América, que causaram cerca de três mil mortos. Dezanove terroristas desviaram quatro aviões de passageiros, dos quais dois fizeram chocar contra as Torres Gémeas de Nova Iorque (World Trade Center), um terceiro contra o edifício do Pentágono, em Washington, enquanto o quarto acabou por se despenhar num terreno vazio na Pensilvânia.
O objectivo da Al-Qaeda era enfraquecer economicamente os Estados Unidos da América e desmoralizar o governo e a população. Mas os norte-americanos responderam com uma guerra global ao terrorismo. A primeira acção foi uma grande operação militar lançada a 7 de Outubro de 2001 contra o regime taliban do Afeganistão. Várias bases da Al-Qaeda foram destruídas e muitos dos seus elementos mortos ou capturados. Em Novembro o regime taliban foi deposto.
Entretanto, até ao final de 2002 mais de três mil operacionais da rede terrorista foram detidos em cerca de 60 países, incluindo muitos dos líderes da organização.
Osama Bin Laden nunca foi capturado, permanecendo a dúvida se ainda estaria vivo.
Entretanto, a Al-Qaeda, ou grupos a ela ligados, conseguiram continuar a organizar atentados, nomeadamente na Tunísia, Indonésia, Koweit e Quénia.

Al-Qaeda. In Diciopédia X [DVD-ROM].
Porto : Porto Editora, 2006. ISBN: 978-972-0-65262-1

FRETILIN (Frente Revolucionária de Timor Leste Independente)

A FRETILIN, Frente Revolucionária de Timor-Leste Independente, foi fundada em 20 de Maio de 1974 com o nome de ASDT (Associação Social-Democrática Timorense) e no programa do partido estava, entre outros, consagrada a independência de Timor-Leste, bem como um período de transição de 3 a 8 anos com reformas de ordem social, econónima e política no sentido de uma democracia-social.
Pouco depois as posições radicalizaram-se, apoiadas nas ideias do sargento Nicolau Lobato e a ASDT transformou-se na FRETILIN.
A posição radical tomada pela FRETILIN levou muitos timorenses a associarem-se a este partido, em oposição à UDT (União Democrática Timorense). Em Agosto de 1975, após uma breve coligação com a FRETILIN, a UDT encenou um golpe de estado, respondido pela FRETILIN com um contra-golpe que veio a desencadear uma guerra civil, à qual a administração portuguesa não conseguiu fazer frente, abandonando a ilha. Em 28 de Novembro a FRETILIN tomou o poder e declarou a independência de Timor-Leste. As forças armadas, as Falintil, foram formadas nesta altura.
A 7 de Dezembro desse ano Timor-Leste foi invadido e ocupado pelas forças da Indonésia. Os membros da FRETILIN refugiaram-se nas montanhas, passando a desenvolver acções de guerrilha contra o invasor.
Em Dezembro de 1978, Nicolau Lobato, líder militar da resistência, foi morto pelas forças indonésias e em 1981 a FRETILIN estava dizimada, devido aos ataques indonésios, que terão usado Napalm e o outros químicos na luta contra a resistência armada. Xanana Gusmão, então a chefiar as tropas do sector Oeste, dedicou-se à tarefa de reagrupar as tropas.
Os primeiros contactos entre Timor e a Indónesia ocorreram em 1983, com a proposta da Indonésia de conversações para a paz apoiadas por Xanana Gusmão. A FRETILIN apresentou então as suas pretensões: o levantamento do bloqueio naval; o contacto com o mundo exterior; a entrada de observadores internacionais e o envolvimento da ONU nas negociações de cessar-fogo.
Meses mais tarde o cessar-fogo foi violado pelo general indonésio Benny Murdani, que enviou mais militares para Timor-Leste com o objectivo de acabar com a resistência timorense. As Falintil, no entanto, sobreviveram a todos os ataques, tendo-se reagrupado graças aos esforços de Xanana Gusmão e ao apoio do povo timorense.
Em 1988, Xanana conseguiu a união das várias forças à volta da causa nacional no CNRM, o Conselho Nacional da Resistência Maubere. Neste conselho reuniam-se a FRETILIN, UDT, Renetil (a maior organização juvenil clandestina). No ano anterior, as Falintil haviam integrado os membros da UDT, tendo levado as chefias da FRETILIN a atribuir-lhe o estatuto de exército não partidário, sob o comando de Xanana Gusmão.
A resistência armada continuou activa, resistindo a golpes como a prisão e morte, em Junho de 1997, de David Alex, o número três da estrutura da FRETILIN, e a prisão de Xanana Gusmão, a 20 de Novembro de 1992. Este veio a ser amnistiado e libertado em Setembro de 1999, uns dias após o resultado do referendo sobre a autodeterminação dos timorenses, realizado a 30 de Agosto, no qual 78,5% dos votos foram a favor da independência.

FRETILIN (Frente Revolucionária de Timor Leste Independente). In Diciopédia X [DVD-ROM].
Porto : Porto Editora, 2006. ISBN: 978-972-0-65262-1
%d bloggers like this: